Brasileiros de Malas Prontas p/ as 14 Horas de Daytona no dia 02 de abril de 2016

Brasileiros de Malas Prontas p/ as 14 Horas de Daytona no dia 02 de abril de 2016

As 14 Horas de Daytona é a corrida mais disputada e com o maior grid de todas etapas da categoria denominada Chump Car World Series que corre nos Estados Unidos e no Canadá, entre outros países.

A categoria Chump Car foi criada por um grupo de pilotos que se juntaram para formar uma Associação que barateasse as corridas de Endurance nos EUA. Cansados dos altos custos para participar de uma corrida de longa duração, com muito glamour e poucas disputadas, eles criaram a Chump Car World Series com um regulamento simples e enxuto para que pudessem correr em nos melhores circuitos dos EUA e Canada a preços muito baixos.

É considerada uma corrida de carros clássicos de competição, pois na subcategoria principal, apenas carros até o ano 2000 podem participar. São proibidos os pneus slicks e os motores e câmbios só se forem originais, tudo isso para baratear o custo do carro e lotar a pista a fim de se fazer corridas com centenas carros disputando ultrapassagens a todo o tempo.

A Chump é hoje a categoria mais barata dos EUA e quiçá do mundo. Por exemplo, a afiliação do piloto custa, por ano, apenas $50 dólares e os afiliados tem direito de participar de corridas quase todos os finais de semana nos melhores circuitos norte americanos como Daytona, Sebring, Laguna Seca, Road Atlanta, Watkins Glenn e dezenas de outros.

O autódromo de Daytona é um dos mais famosos e mais rápidos do mundo devido as suas curvas inclinadas de mais de 30 graus. Pertencente a Nascar, a construção do autódromo data da criação da maior e mais competitiva categoria do automobilismo mundial, a Nascar. diga-se de passagem, é um dos esportes mais populares dos EUA.

Com capacidade para cerca de 200 mil pessoas a pista oferece toda infra-estrutura de primeiro mundo para os praticantes e amantes do automobilismo.

Em 2014 dois brasileiros se aventuraram nesta que é uma das mais difíceis corridas dos EUA em razão do grande número de carros e da alta velocidade do autódromo. O piloto paulista José Santiago e o mineiro Milton Santos foram os primeiros estrangeiros a correr na Chump Car World Series pela equipe Crazy for Auto.

No ano de 2015 o time Crazy for Auto cresceu e 5 pilotos brasileiros advindos de 3 estados diferentes participaram. Dois pilotos paulistas, o João Cury e o Diogo Oliveira, o piloto mineiro Milton Santos e dois pilotos gaúchos, o Jorge Machado e o Rui

Machado Filho.

A prova de 2015 começou as 8AM com as habituais cerimônias americanas, como o briefing no dia da corrida, seguidos da prece, da invocação ao Hino Americano e da ordem de ligar os motores. Exatamente as 9AM foi liberado o acesso dos carros a pista.

O Lexus SC 300 do time Crazy for Auto largou aleatoriamente na posição 70 em um

grid de 118 carros. A largada foi dada com os carros em movimento e o piloto veterano Milton Santos foi quem iniciou a prova a fim de zelar pelo equipamento no momento mais crítico da corrida, a largada.

O grid de mais de uma centena de carros oferece aos pilotos dezenas de momentos de disputa dentro de apenas 1 volta. Não se trata de uma corrida em que os carros largam e na segunda volta já andam em fila indiana.

A grande variedade de modelos é outro atrativo, pois existem carros que contornam melhor as curvas mas não aceleram tanto nas retas, como, por exemplo, os Mazdas Miatas. Do contrário, estão os muscle cars americanos, como o Mustang e o Camaro que aceleram muito nas retas, mas sofrem nas curvas.

O Lexus do time Crazy for Auto se encaixa no meio dos exemplos acima, atingindo cerca de 250 km/h nas retas e contornando bem as curvas, o carro se mostrou perfeito para o circuito.

Uma tocada consistente de todos os pilotos levou o carro ao Top 10 durante a tarde toda. Na parte noturna da corrida o carro chegou a estar em 6º. colocado a poucos segundos do líder, mas infelizmente na última hora de corrida, um superaquecimento obrigou a abandonar a corrida depois de terem avançado mais de 100 posições durante as primeiras 13 horas de corrida.

Neste ano de 2016 os pilotos Jorge Machado e João Cury voltam para as 14 Horas de Daytona a bordo do Lexus SC300 e prometem brigar por um lugar ao pódio em meio a centenas de pilotos do mundo todo que já estão inscritos para essa corrida.

Maiores informações: www.crazyforauto.com ou www.facebook.com/crazyforauto