Fórmula E: Senna prevê corrida longa e animada em Berlin

Fórmula E: Senna prevê corrida longa e animada em Berlin

SÃO PAULO – Em plena reta final da temporada, que será concluída no início de julho com a rodada dupla de Londres, a Fórmula E conhecerá um novo traçado neste fim de semana em Berlin. Sai a pista do aeroporto de Tempelhof, utilizada no ano passado, e entra o circuito montado nas imediações da Alexanderplatz, em plena região central da cidade. E se a expectativa de Bruno Senna for cumprida, a corrida deste sábado – 8ª etapa – poderá ser uma das melhores do calendário. “Pelo que deu para sentir do treino no simulador na semana passada, a pista é larga e tem curvas lentas. Ou seja, tem tudo para favorecer as ultrapassagens”, avaliou o piloto da Mahindra Racing.

As expectativas iniciais, no entanto, deverão ser colocadas à prova somente a partir do shakedown de amanhã, previsto para as 12 horas (Brasília). “As ruas que serão usadas ainda estão abertas para o público nesta quinta-feira. Então, nem deu para fazer o habitual reconhecimento da pista, que ficou mesmo para amanhã”, disse. O aeroporto de Tempelhof, que em seus dias de glórias em meados do século passado chegou a ser o terceiro mais movimentado da Europa, serve atualmente de abrigo para refugiados da crise humanitária que atinge com maior gravidade países do norte da África.

O local escolhido para a edição deste ano agradou a Bruno, que divide a 11ª colocação do campeonato de pilotos com o francês Jean-Eric Vergne (DS Virgin Racing), ambos com 24 pontos. “Esta é uma parte importante da cidade. Bastante diferente, por exemplo, da China, que utiliza as avenidas em torno do parque olímpico dos jogos de 2008 e fica afastada. Do pouco que foi possível ver, contudo, Bruno já tem elementos para as algumas observações. “A curva 2 me pareceu mais apertada do que no simulador. De qualquer forma, tem tudo para ser uma prova interessante. Será longa, com 48 voltas, e provavelmente com boas disputas.”

Ficou também para amanhã a verificação do estado do asfalto. “Precisamos saber se está bom, se é abrasivo, se tem ondulações. Mas só colocando o carro na pista para termos a ideia real”, continuou Bruno. A rodada germânica não pode definir o campeão por antecipação, mas será mais um capítulo fundamental na batalha pelo título que o líder Lucas di Grassi (ABT) e o vice Sébastien Buemi vem travando desde a abertura do calendário. O brasileiro soma 125 pontos, contra 115 do suíço. Ambos se descolaram do inglês Sam Bird (DS Virgin Racing), que aparece em terceiro com 82.

Márcio Fonseca (MTb 14.457)
Tel. (11) 99434-2082